segunda-feira, outubro 30, 2006

Em destaque nas próximas edições: Fat Freddy

Fat Freddy - Sem Título (2006), Cobra Discos

sábado, outubro 28, 2006

Onda Curta, edição nº 60

Mais uma estreia no Onda Curta: o novo trabalho de Fat Freddy! Um disco sem título, cujos nomes das músicas são genéricos, que só chegará às lojas no próximo dia 30 de Outubro, mas que já podeste escutar em primeira mão no teu programa de rádio! Fica agora a playlist de hoje:

1ª Hora
1 - Fat Freddy: "Faixa 6"
2 - Dapunksportif: "My world got it self in a hurry"
3 - phaZer: "Revelations"
4 - Vollant: "Janelas coloridas"
5 - Houdini Blues: "Galeria dos Espelhos"
6 - sUBMARINe: "21 century"
7 - Bangguru: "Isn't that so nice he said"
8 - Camarão: "As tuas mãos (com Melo D)"
9 - Nuno Prata: "Já não me importo"
10 - Remédio Santo: "Eu & a minha garrafa"
11 - SiNai: "Nunca mais o tempo"
12 - The Legendary Tiger Man: "Masquerade"
13 - X-Wife: "One too close to a million"

2ª Hora
1 - Bruno Duarte: "Mortimor"
2 - Blunder "I kwen it"
3 - Daza Cominatcha: "Innocent"
4 - Fat Freddy: "Faixa 4"
5 - Gaiteiros de Lisboa: "Comprei uma capa chilrada"
6 - The Weatherman: "The meaning of soul"
7 - Gadz: "I'm coming back for you"
8 - Nuno Prata: "Não deixes de querer fugir"
9 - Remédio Santo: "Sem nunca acertar"
10 - sUBMARINe: "The goldies are back in town"
11 - Vollant: "Quem vive"
12 - Houdini Blues: "Tudo"
13 - Dapunksportif: "Private disco"
14 - Gritali & os Tratantes: "Que cena"

O Onda Curta regressa no próximo Sábado mas até lá experimenta contactar-me via e-mail e partilhar notícias, sugestões ou músicas!

sexta-feira, outubro 27, 2006

The Poppers: amanhã ao vivo no Mercado

Dia 28 de Outubro, actuação dos The Poppers no Clube Mercado. O valor da entrada fica pelos 5 € com direito a uma bebida!

quinta-feira, outubro 26, 2006

Remédio Santo: próximos concertos adiados

Devido a motivos de saúde de um dos elementos da banda, os concertos que estavam agendados para 27 de Outubro no Muralhas Bar (Cascais) e 2 Novembro no In Live (Moita), ficam adiados para datas a anunciar.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Fat Freddy por terras espanholas!

É já esta semana que os Fat freddy rumam a Espanha para 4 noites de rock’n’roll!
27 Outubro: Sala Baranda, Barco de Valdeorras, Orense
28 Outubro: El Escarabajo, La Guardia (+ Samesugas)
29 Outubro: Aturuxo Bar, Pontevedra (+The Homens)

O novo trabalho discográfico (sem título), editado pela Cobra Discos, chega às lojas já na próxima segunda-feira, 30 de Outubro!

segunda-feira, outubro 23, 2006

Concerto: Mind da Gap na Azambuja

Mind da Gap ao vivo no próximo dia 28 de Outubto, na Azambuja

domingo, outubro 22, 2006

Entrevista exclusiva: Houdini Blues

Já são vários os meses em que os Houdini Blues têm merecido destaque no Onda Curta. O albúm "F de Falso", lançado em Março deste ano, revelou-se uma agradável surpresa e chegou a catapultar a banda para palcos como o do Sudoeste, e playlists das rádios nacionais. Finalmente, e entre uma agenda super preenchida, os Houdini Blues lá concederam um dos mais aguardados exclusivos do Onda Curta!

Onda Curta (OC): Quem são os Houdini Blues?
Houdini Blues (HB): Os Houdini Blues são um colectivo eborense que se pauta por criar música sem grilhetas sonoras ou estéticas. Daí o nome de Houdini e a sua quase fatidica existência (blues) de viver a libertar-se e a fugir de todo o tipo de prisões, reais ou metafóricas.

OC: Que influências tem o vosso projecto?
HB: É complicado definir o que nos influencia, é dificil perceber o que fica em nós do que experienciamos, achamos sempre mais válido quando os outros nos apontam e descobrem influências, é mais revelador. O porquê da nossa música é essencialmente reflexo de uma insatisfação e de não reconhecimento na música que nos rodeia. Pensamos sempre "gostavamos que existe uma música deste género!" Só que em vez de ir pesquisar para a net criamo-la nós. As nossas origens são claramente de quem sempre gostou do conceito pop e de canção mas com uma vontade de experimentação e de coisas menos óbvias e comerciais. Somos um compromisso entre estas duas forças.

OC: Como surgiu este "F de falso"?
HB: Este F de Falso é um passo óbvio e natural que sucede a Extravaganza. Nunca tivemos o problema da "folha em branco". Nunca tivemos o caso do "difícil segundo álbum" nem sequer do terceiro. Saimos de um disco sempre com ideias e caminhos esboçados para o que se segue. O que nos motiva é precisamente o único objectivo que temos enquanto criadores. Superarmo-nos. Sermos melhores que nós próprios.

OC: Quais os vossos planos para o futuro?
HB: Fazer um próximo disco, claro. Já começámos a esboçar alguma coisa e a falar para onde vamos a seguir. Tudo muito embrionário. Continuar a tocar e apresentar este disco. De resto não nos pautamos muito por lógicas de mercado. O caminho faz-se caminhando.

OC: Acham que existe suficientes apoios para os novos projectos nacionais?
HB: Existem alguns apoios, claro que poderia haver mais mas isso é como tudo! Nunca perdemos muito tempo a pensar nisso. Contamos connosco e desenvolvemos a nossa auto-suficiência criativa. Ou seja sozinhos conseguimos fazer discos e tocar ao vivo tudo o que vier por acréscimo (concertos grandes, editoras, boas críticas, muito público, etc) é muito bom mas não nos sentimos cativos de factores exteriores. Ser músico em Portugal é dificil porque o mercado é pequeno, as editoras têm politicas demasiado bizarras para entermos a sua lógica de fazer dinheiro. Além disso com o advento das novas tecnologias vamos ver que papel terão as editoras no futuro. O conceito de industria está a alterar-se vertiginosamente. A comunicação social apoia quem acha que deve apoiar, é um processo "justo" por si e que não devemos revoltar-nos contra ele, é assim simplesmente. Haverá um público que se interessa por nós e a nossa missão é fazer com que as pessoas nos conheçam depois o ajuizamento é deles e também é sempre justo se ficam connosco se preferem outras coisas. Espremido isto tudo voltamos à "vaca fria", temos de contar connosco. Se vierem mais, melhor!


O Onda Curta agradece a colaboração e a disponibilidade dos Houdini Blues para esta entrevista, e deseja-lhe as maiores sortes e felicidades para este projecto!

sábado, outubro 21, 2006

Onda Curta, edição nº 59

Em pleno dia de Outono, o Onda Curta continua a tocar alguns dos sons mais quentes dete Verão. Em revista continuam os sUBMARINE, os phaZer, os Daounksportif, os Vollant, os Remédio Santo, Nuno Prata, entre outros. Fica a playlist das duas horas de hoje:

1ª Hora
1 - Nuno Prata: "Não, eu não sou um fantasma"
2 - Vollant: "Vácuo Social"
3 - sUBMARINE: "The goldies are back in town"
4 - X-Wife: "Panic"
5 - The Legendary Tiger Man: "Honey, you're too much"
6 - SiNai: "1 2 3 revolução"
7 - Rocky Marsiano: "Hold of me"
8 - Remédio Santo: "Alma errante (finjo não te ver)"
9 - phaZer: "Revelations"
10 - Funami: "Far from rio"
11 - Dapunksportif: "Lady 666"

2ª Hora
1 - Bruno Duarte: "Out runner"
2 - Blunder: "This is the way"
3 - Bangguru: "Moon eclipse"
4 - Gadz: "Only to be with you"
5 - Linda Martini: "Amor Combate"
6 - Ölga - "The hunt"
7 - Nuno Prata: "Hoje quem"
8 - Vollant: "Viver assim"
9 - Soma: "Umbigo"
10 - sUBMARINE: Portrait of a bad dream"
11 - Dapunksportif: "Summer boys"

Já sabes que o Onda Curta tem lugar todos os Sábados, entre as 14h00 e as 16h00 na Rádio Vidigueira, portanto não percas a próxima emissão! Até lá, contacta-me via e-mail, e ajuda a construir este programa!

sexta-feira, outubro 20, 2006

Concerto: SiNai

É já no próximo dia 28 Outubro (Sábado), que os SiNai actuam na Fábrica do Som (Porto) pelas 23h00. Não faltes!

quarta-feira, outubro 18, 2006

Fat Freddy ao vivo, hoje no Frágil!

É hoje que os Fat Freddy apresentam em Lisboa o seu novo disco, pelas 23h30m, no Frágil. Este novo trabalho discográfico tem o selo da Cobra Discos e chega às lojas no dia 30 de Outubro!

terça-feira, outubro 17, 2006

Mind da Gap: em tour

Os MDG continuam com a Edição Ilimitada Tour e vão estar em concerto na Azambuja, dia 28 de Outubro, às 22h00

segunda-feira, outubro 16, 2006

"musicaportuguesa" já tem link no hi5!

Agora o web Blog musicaportuguesa.blogs.sapo.pt já está também no hi5. No canto superior direito do "Música Portuguesa" no hi5 podem ouvir alguns temas de bandas portuguesas. Brevemente haverá muito mais e tudo mais ordenado! Mas para já é assim... e é sempre uma forma de promover os sons Nacionais.

domingo, outubro 15, 2006

Entrevista exclusiva: Nuno Prata

Após ter editado o seu primeiro albúm "Todos os dias fosses estes/outros", pela editora Turbina, Nuno Prata, um dos mais recentes nomes do panorama musical português, concedeu uma breve entrevista ao Onda Curta. Para saberes mais sobre a música deste artista, podes sempre ouvi-lo durante os próximos Sábados na tua Rádio Vidigueira.


Onda Curta (OC): Como surgiu este projecto?
Nuno Prata (NP): Em Setembro de 2002 gravei sozinho em casa uma maqueta com 12 das canções que tinha feito até então. Foi o passo decisivo para me aperceber do gozo que me dá fazer canções, trabalhá-las e tocá-las.

OC: Tem sido fácil promover e desenvolver o teu trabalho?
NP:
Para fazer música basta ter ideias e vontade de as trabalhar. Depois, não havendo poder económico ou de lóbi, todo o resto do processo se torna extremamente difícil. A verdade é que quando queremos efectivamente fazer alguma coisa, fazemos; e se as circunstâncias não são as ideais, adaptamo-nos às circunstâncias.

OC: Porquê a edição deste álbum pela Turbina?
NP: Tive contactos com seis editoras, na maioria independentes, tendo em vista a edição do meu trabalho — desde reuniões marcadas pela secretária a contactos informais por interposta pessoa. As pessoas que criaram a Turbina, e que conheço há mais de dez anos, foram as únicas que quiseram fazê-lo.

OC: Que influências utilizas na tua música?
NP: As canções surgem como tentativa de resposta a questões que me vou pondo. Influencia-me tudo aquilo que possa dar origem a essas questões. Na fase seguinte, dos arranjos, a minha grande influência é a musicalidade do Nicolas Tricot.

OC: Consideras ter atingido o que desejavas em termos de sonoridade e estilo?
NP:
Não andei, não ando à procura de um estilo. A sonoridade que queria para o disco era a que reflectisse fielmente o som dos instrumentos utilizados. Como a maior parte dos instrumentos eram acústicos, consequentemente mais difíceis de gravar sem uma boa sala, sem bom material e sem um técnico de som com experiência, o som ficou um pouco aquém dessa ambição.

OC: A aceitação do público tem estado dentro ou aquém das expectativas?
NP: Nunca tive grandes expectativas. As poucas que tinha perdi-as quando comecei a tocar ao vivo em 2004 — tanto fui bem recebido como completamente ignorado. Nas apresentações que agora tenho feito tem-me surpreendido que sejam pessoas com metade da minha idade as que mais vibram com a saída do disco.

OC: Que projectos tens para o futuro?
NP: Tocar ao vivo e tentar rentabilizar pessoalmente e financeiramente o investimento que foi feito. Trabalhar as canções que tenho guardadas.


O Onda Curta agradece a Nuno Prata a disponibilidade para responder a estas questões e deseja-lhe as maiores sortes para o seu projecto!

sábado, outubro 14, 2006

Onda Curta, edição nº 58

Neste Sábado, dia 14 de Outubro, para além da música, foi ainda apresentado, o "Filme da Treta" de José Sacramento, com António Feio e José Pedro Gomes nos principais papéis. Fica agora a playlist desta edição:

1ª Hora
1 - Dapunksportif: "Summer Boys"
2 - Vollant: "Também eu"
3 - sUBMARINE: "Bondage music gallery"
4 - Bangguru: "Isn't that so nice he said"
5 - Funami: "Hurricane"
6 - Gadz: "Feels like"
7 - Houdini Blues: "Eurodiva"
8 - Nuno Prata: "Figuras tristes"
9 - phaZer: "Wonder girl"
10 - Remédio Santo: "Cairo"
11 - Blunder: "Mandarine"
12 - Ölga: "Hassana"

2ª Hora
1 - Bruno Duarte: "Out runner"
2 - A Naifa: "Quando os nossos corpos se separaram"
3 - Dapunksportif: "My world got itself in a hurry"
4 - Daza Cominatcha: "Mendigo"
5 - The Legendary Tuger Man: "Let me give it to you"
6 - Remédio Santo: "Sonhos à espreita"
7 - Gaiteiros de Lisboa: "Comprei uma capa chilrada"
8 - sUBMARINE: "21 century"
9 - Camarão: "Phatom's catwalk"
10 - Gadz: "I'm coming back for you"
11 - Nuno Prata: "Volto para casa a pensar na mesma coisa"
12 - The Legendary Tiger Man: "Bad luck rhythmnblues machine"
13 - Vollant: "Já disse"
14 - Gritali & os Tratantes: "Não penses mais em ti"

O Onda Curta promete voltar no próximo fim-de-semana. Até lá, apelo-te mais uma vez para que continues a anviar notícias para ondacurta.rvidigueira@gmail.com!

"Vai Tudo Abaixo", a comédia inovadora da Sic Radical

"Vai Tudo Abaixo" é o novo programa da Sic Radical, uma "mega" produção no campo da comédia inteligente. Este programa choque sem tabus nem perconceitos centra-se em vários temas onde os seus participantes são apanhados pelos intérpretes, sendo filmados muitas das vezes por câmaras escondidas em situações verdadeiramente surreais.
As gravações da 1ª série terminaram, e supreendentemente, Jel o autor (também conhecido de "A Revolta dos Pastéis de Nata") conseguiu não ser preso uma única vez!!

E agora, o desfile de personagens: Wanderley é o brasileiro que vem fazer um documentário sobre Portugal mas detesta o nosso país, o black-skin percorre as ruas numa cruzada xenófoba estranha- dada a sua origem africana – e com a câmara escondida a registar, o Carlinhos é o machista-gay, Miguel Martins apresenta as ideias mais hilariantes e irracionais para o país, os «homens da luta» pararam no tempo e manifestam-se contra o grande capital como se vivessem o PREC, o Ruce desce baixo, mesmo baixo - às vezes fica de joelhos -, para manter o vício do «cavalo», o Ludgero, de etnia cigana, vende armas, droga e ouro a incautos transeuntes - de novo a câmara escondida -, José Manso vende caixões e tira as medidas a possíveis clientes em plena rua, o tarado sexual faz amor com os objectos mais inesperados, de marcos do correio a cabines telefónicas e até elevadores, o crítico de cinema é cego e pede a opinião dos espectadores à porta das salas de cinema para depois poder escrever as suas críticas... chega?

Vai Tudo Abaixo é sátira pura, exagero extremo, a exploração do grotesco, o choque, o non-sense. Ah, e já agora: não foram molestados animais, nem sequer o minúsculo cão de fila do black-skin que dá pelo nome de Salazar.

A comédia satírica está em alta e «Vai Tudo Abaixo» vai ficar na História. Nunca foi feito nada assim na televisão portuguesa.
Fica o aviso: Vai Tudo Abaixo não é para inocentes e mentes sensíveis. Esta é uma «mega»-produção da SIC Radical que estreia semanalmente à 4ª pelas 23:00 e repete 3ª à meia-noite e na noite de sábado para domingo à uma da manhã.

quinta-feira, outubro 12, 2006

Erro! ao vivo na Sociedade União Sintrense

Erro! dá início à tour de apresentação do seu disco de estreia, Isto É O Quê, Mãe?, na Sociedade União Sintrense, já esta quinta-feira, dia 12 de Outubro, pelas 22h00m. Este vai ser o primeiro concerto a decorrer na Sociedade União Sintrense após as obras de renovação desta sala de espectáculos, cuja história conta que, há 20 anos atrás, numa noite memorável, parte dos Mão Morta tocaram com Ocaso Épico... Erro! é um projecto musical introspectivo e solitário, que encontra no computador o cúmplice perfeito para o exorcizar de fantasmas do seu mentor, sempre com um humor refinado e distante. Erro!, aka João Palma, constrói ambientes, linhas melódicas, canções de filigrana onde vêm encaixar as palavras, pequenos haikus de fugacidade, momentos suspensos no tempo, singelos nadas do quotidiano, fotografados no seu não movimento e celebrados como degustação existencial.

quarta-feira, outubro 11, 2006

Em destaque nas próximas edições: Vollant

Vollant - "Projecto Primeiro" (2006), edição de autor

terça-feira, outubro 10, 2006

Cinema: "Transe"

Ficha Técnica
De: Teresa Villaverde
Com: Ana Moreira, Viktor Rakov, Robinson Stévenin
Género: Drama
Classificacao: M/12
2006, 126 minutos

Argumento
A história de Sónia, uma mulher de 20 e poucos anos que abandona o namorado e a família, em São Petersburgo, na Rússia, e decide partir sem olhar para trás para tentar encontrar uma vida melhor noutro país. Sónia vai conhecer a ilusão de uma vida nova e o inferno daqueles a quem a vida parece nada ter para dar. Fazendo a sua "via sacra" Europa fora, atravessando todo o continente, primeiro pela Alemanha, depois Itália, para acabar no extremo oposto, em Portugal, ela vai conhecer toda a miséria e degradação que o tráfico e a exploração dos mais fracos provoca. Um filme sobre a exploração e o tráfico de mulheres.

segunda-feira, outubro 09, 2006

Gritali no "Pure Volume"

GRITALI & OS TRATANTES agora também no "Pure Volume"

domingo, outubro 08, 2006

Em destaque nas próximas edições: Nuno Prata

Nuno Prata - "Todos os dias fossem estes/outros" (2006), Turbina

sábado, outubro 07, 2006

Onda Curta, edição nº 57

Na edição deste Sábado, foram apresentados dois novos discos: "Todos os dias fossem estes/outros" de Nuno Prata e "Projecto primeiro" de Vollant. Destaque ainda para o filme "Transe" de Teresa Villaverde", que estreou estas semanas nos cinemas nacionais. A playlist desta edição foi:

1ª Hora
1 - Vollant: "Também eu"
2 - Nuno Prata: "Já não dói"
3 - Dapunksportif: "Arabian princess"
4 - The Legendary Tiger Man: "Walkin downtown"
5 - Gritali & os Tratantes: "Já não me vejo"
6 - sUBMARINE: "Overwork souls"
7 - phaZer: "Benediction"
8 - Blunder: "No can do"
9 - Bruno Duarte: "Colibri research"
10 - Gadz: "I could"
11 - Funami: "Cow run"
12 - Soma: "Umbigo"

2ª Hora
1 - Nuno Prata: "Guarda bem o teu tesouro"
2 - Vollant: "Eleva-te"
3 - X-Wife: "When the ligths turn off"
4 - Houdini Blues: "Eurodiva"
5 - Dapunksportif: "Temporary insanity"
6 - Gaiteiros de Lisboa: "Pracá-dos-montes"
7 - Remédio Santo: "Eu & a minha garrafa"
8 - SiNai: "Palavra que sei"
9 - A Naifa: "Fé"
10 - Bangguru: "Beam of life"
11 - sUBMARINE: "Satellite people"
12 - Blunder: "Feels like walking"
13 - Camarão: "Landscape"

Até à próxima edição, já sabes que o endereço de e-mail do programa se encontra à tua disposição, portanto, não deixes de enviares notícias, sugestões e músicas que queiras partilhar!

ARY por baal 17

Está em cena mais um especulo da companhia ball 17 grupo de teatro fundada e sedeada em Serpa desde o ano 200. Companhia de teatro na educação do baixo Alentejo. Companhia com o seu estilo de sentir a arte e de representar. A baal 17 desenvolve um estreito trabalho com comunidade escolar, atreves do seu programa de interacção teatral Escolar, organiza o festival noites na nora, e mostra de teatro festival da folha caída e edita a revista baalzine. Imagino que já estejam a perguntar mas afinal qual é a peça? Nome do espectáculo é Ary, a partir da obra desse grande poeta José Carlos Ary dos Santos.
Oriundo de uma família da alta burguesia, José Carlos Ary dos Santos, conhecido no meio social e literário por Ary dos Santos, nasceu em Lisboa a 7 de Dezembro de 1937.
Autor de mais de seiscentos poemas para canções, José Carlos Ary dos Santos edita em 1963 o seu primeiro livro de poemas “liturgia do Sangue”. À data da sua morte, em 1984, tinha em preparação um livro de poemas intitulado “ As palavras das Cantigas”, onde era seu propósito juntar os melhores poemas dos últimos quinze anos, e um outro de nome Estrada da luz – Rua da Saudade, que queria que fosse uma autobiografia romanceada.
Muitas mais coisas havia para dizer sobre este homem, mas espero que pela vossa curiosidade, o descubram porque é muito difícil tentar resumir toda uma grande história literária e ate musical.



Poeta Castrado, Não!

Serei tudo o que disserem
por inveja ou negação:
cabeçudo dromedário
fogueira de exibição
teorema corolário
poema de mão em mão
lãzudo publicitário
malabarista cabrão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado não!

Os que entendem como eu
as linhas com que me escrevo
reconhecem o que é meu
em tudo quanto lhes devo:
ternura como já disse
sempre que faço um poema;
saudade que se partisse
me alagaria de pena;
e também uma alegria
uma coragem serena
em renegar a poesia
quando ela nos envenena.

Os que entendem como eu
a força que tem um verso
reconhecem o que é seu
quando lhes mostro o reverso:

Da fome já não se fala
é tão vulgar que nos cansa
mas que dizer de uma bala
num esqueleto de criança?

Do frio não reza a história
a morte é branda e letal
mas que dizer da memória
de uma bomba de napalm?

E o resto que pode ser
o poema dia a dia?
Um bisturi a crescer
nas coxas de uma judia;
um filho que vai nascer
parido por asfixia?!
Ah não me venham dizer
que é fonética a poesia!

Serei tudo o que disserem
por temor ou negação:
Demagogo mau profeta
falso médico ladrão
prostituta proxeneta
espoleta televisão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado não!

José Carlos Ary dos Santos

phaZer: em foco

Hoje, o Correio da Manhã traz um especial no seu jornal sobre os phaZer, banda que tem tido muito destaque no Onda Curta. Não percas todos os pormenores na edição impressa! Já agora, logo à noite, podes encontrá-los em Salvaterra de Magos!

sexta-feira, outubro 06, 2006

Amanhã: um programa cheio de novidades!

Não percas amanhã, no horário habitual, as muitas novidades que o teu programa te trará! Pelo menos, ficas a conhecer mais alguns temas novos...

terça-feira, outubro 03, 2006

Remédio Santo amanhã no Excalibar

É já amanhã, Quarta-Feira, dia 4, que os Remédio Santo e os Balbúrdia se apresentam ao vivo no Excalibar, em Santa Iria da Azóia. Este é mais um concerto de promoção ao álbum "Arritmias" dos Remédio Santo. O concerto tem início às 23h00.

segunda-feira, outubro 02, 2006

Gritali & os Tratantes: foto-blog

A cada dia que passa, vão aparecendo no foto-blog do Grupo cada vez mais fotos de GRITALI & OS TRATANTES. O responsável web da banda continua assim a pesquisa detalhada sobre as fotos GRITALI.

domingo, outubro 01, 2006

Em destaque nas próximas edições: "Ready, set, go"

Dapunksportif - "Ready, set, go" (2006)